Segundo dados, e-commerce de produtos alimentícios deve crescer 6 x mais que os demais canais

Rio de Janeiro, RJ 13/09/2017 – Após a multiplicação de feiras gastronômicas, os empreendedores estão invadindo o universo virtual através de um App que permite que os clientes possam pedir o delivery de produtos artesanais e gourmet com toda a praticidade que era exclusiva de apps de entrega de restaurantes.

As previsões de venda de produtos de supermercado por e-commerce, até 2023, apontam para um crescimento 6 vezes maior do que os demais canais de venda, esperando alcançar 18% de MarketShare, segundo pesquisa patrocinada pelo Mercado Pago. Segundo a ABRAS, as projeções indicam que, em 2023, o e-commerce de produtos alimentícios irá mobilizar 48 bilhões de reais.

Empresa de pesquisa Euromonitor, revelou no Fórum E-commerce Brasil 2017 que os principais e-commerces que irão bombar nos próximos anos são os de alimentação e cosméticos.

Os cariocas acompanharam o “boom” de feiras gastronômicas que se espalharam pela cidade nos finais de semana. As tradicionais feiras Junta Local e Carioquíssima dividiram holofotes com outras tantas que surgiram e cativaram a população. O sabor artesanal nunca esteve tão presente no dia a dia dos cariocas. Toda essa febre foi acompanhada pela multiplicação das pequenas cervejarias artesanais, das carnes Angus e Kobe e dos queijos selecionados da canastra.

Vendedor de comida de rua é uma das profissões mais populares em países em desenvolvimento, segundo a descrição da autora Bianca Chaer no livro “Comida de Rua, o melhor da baixa gastronomia paulistana”. A atividade é fonte de renda de muitas famílias. Os trabalhadores desse ramo já representam aproximadamente 2% da população.

Os produtores mostraram que o artesanal não encanta só pela história e pelo carinho com que é produzido, mas também pelo sabor especial, feito por quem se importa. Com o tempo, as feiras foram criando frequentadores assíduos e educando a população a se apaixonar pela criatividade das variações de sabores dos produtos artesanais.

Os cariocas conheceram uma grande variedade de produtos nas feiras e foram instigados a desenvolver uma curiosidade gourmet sem ter que pagar o preço da alta gastronomia. Foi a partir da necessidade de poder manter o consumo de produtos artesanais no dia a dia, que não estão disponíveis no mercado, e eles não sabiam onde encontrar, que o aplicativo FooDivine vem conquistando o público gourmet.

Pelo aplicativo é possível pedir queijos, cervejas, vinhos, pães, geleias, quichés, congelados saudáveis, carnes premium, salames, produtos veganos, macarrons, tortas, bombons e muito mais para receber os amigos em casa, de forma prática e diferenciada. O aplicativo já conta com mais de 3 mil produtos cadastrados por 166 empreendedores diferentes.

Os produtores artesanais e pequenos comerciantes viram na FooDivine a oportunidade de vender seus produtos através de um site e aplicativo, sem se preocupar com a logística de entrega e oferecendo para seus clientes uma experiência gastronômica de delivery muito mais completa e prática. Todos os produtos vêm com fotos, descrição, avaliações e ainda podem ser indicados a um amigo.

A fundadora do App FooDivine, Luana Cazzola, é médica e conta como iniciou essa empreitada: “Além de ser apaixonada por gastronomia, eu trabalhava 84 horas por semana e já não aguentava mais ter as mesmas opções de delivery por aplicativo: pizza, japonês, fast food e pratos de restaurante.”. Luana era frequentadora das feiras e queria dividir seus achados gastronômicos quando reunia os amigos em casa, mas as delicatessens eram distantes, as feiras não eram regulares e os supermercados além de lotados, não ofereciam produtos que desejava. “

Hoje, inúmeros produtores artesanais estão migrando para a FooDivine como uma forma de vender seus produtos regularmente e diretamente para os clientes, além de fidelizarem seu público. Luana afirma que seu objetivo sempre foi aliar a praticidade do universo virtual, com o sabor e frescor da produção artesanal. Hoje, sua principal fonte de marketing são os próprios clientes e parceiros, conta Luana “Nós somos uma empresa que nasceu com uma bandeira: fomentar o empreendedorismo gourmet, ao mesmo tempo que democratizamos o acesso aos produtos artesanais”.

Quando perguntamos se a crise afetou o seu negócio, ela responde que, ao invés de sair, reunir amigos em casa em torno da mesa é uma bela forma de economizar e se adaptar à crise, de uma forma criativa e saborosa. Até mesmo a Lei Seca e os episódios de violência têm influenciado os hábitos dos cariocas. Ela cita ainda que com o desemprego em massa e os altos custos de participação das feiras, produtores estão cada vez migrando mais para o universo virtual.

A FooDivine, que está sendo acelerada pela UFRJ-Wayra, foi selecionada pelo Sebrae para se apresentar no stand brasileiro da Disrupt Tech-Crunch Conference, principal conferência de startups do mundo, e foi selecionada pela Google para passar por um programa de pré-aceleração, Google lauchpad, no Vale do Silício. A startup está ainda abrindo nova rodada de investimentos para começar a investir em marketing para o grande público, potencializando essa migração; e se orgulha da receptividade orgânica que já conquistou, exibindo suas 33 mil curtidas no Facebook.

Para mais informações, acesse: https://www.foodivine.com.br/

Website: https://www.foodivine.com.br/