A Ilha de Páscoa um dos pontos mais distantes do planeta

A Ilha de Páscoa também conhecida como Rapa Nui, está localizada na última fronteira da América do Sul a 3700 quilômetros do Chile, e descoberta pelo navegador holandês Jacob Roggeveen, recebeu o nome Ilha de Páscoa porque foi descoberta na Páscoa de 1722, anexada pelo Chile em 1888 e possui inacreditáveis 887 estatuas gigantes chamadas de Moai.

Sempre rodeada por mistérios graças às gigantescas estátuas de pedras vulcânicas com 10 metros de altura e 80 toneladas de peso chamadas de Moais, e que podem ser vistas por toda a ilha, marco final que comprovou a existência de civilizações desaparecidas.

Moais da Ilha de Páscoa

A estranha formação circular de como estão dispostas é palco de discussões e controvérsias, já que não há provas de como chegaram ali, nem como foram esculpidas e erguidas, e parecem esperar algo, tudo isso fascina os milhares de turistas o ano inteiro.

 

As paisagens exóticas como o relevo vulcânico e o mar azul são deslumbrantes, e encantam a todos que visitam o local, onde é possível explorar de bicicleta, a cavalo, de barcos, e até mesmo a pé, pois é ótimo para trilhas e caminhadas.

 

Na ilha existe somente uma cidade chamada Hanga Roa, onde fica o aeroporto, com hotéis, restaurantes, e operadoras que colocam a disposição do turismo mergulho autônomo, snórkel,  excursões em outras ilhas, e passeios de caiaque.

ilha-de-páscoa-mergulho

O turista tem a opção de escolher a excursão onde passa pelos vulcões Rano Kau, e Rano Raraku, além de conhecer a aldeia que faz cerimonias de Orongo.

 

Outro lugar fantástico é ir às praias de Anakena, que também tem Moais, a praia é de águas azuis e tranquilas como uma piscina, onde há várias grutas misteriosas para serem visitadas.

Pano_Anakena_beach

Para quem gosta de aventuras a Ilha de Páscoa é fantástica e perfeita para aventureiros e desbravadores, e para quem não curte muitas aventuras é só entrar em um das dezenas de excursões programadas na ilha, para conhecer todos os pontos lindíssimos sem estresse.

 

A parte gastronômica na ilha é por conta dos pescados extraordinários, como atum grelhado e ceviche, ou carnes e legumes cozidos sob a terra em cima de pedras vulcânicas que dão uma toque especial, cobertos com folhas de bananeiras, é claro, tudo com muito vinho branco chileno.

 

Alguns restaurantes oferecem shows de danças típicas da Polinésia, outros até recriam um ritual conhecido como Umu Pae que conta a história do aparecimento do povo rapa nui.

 

A dica para quem pretende viajar para a maravilhosa Ilha de Páscoa, é que faça um planejamento com orçamento maior, e aproveite para visitar também o Tahiti na Polinésia Francesa, e pode incluir ainda no destino, Santiago do Chile, Lima, e Peru, é só falar com seu agente de viagens.

Atualmente a principal fonte de renda da Ilha de Páscoa é o turismo.

ADICIONAR COMENTÁRIO